Diálogos surreais (I)

27 de abril de 2013

 

Senhor, temos de escolher um ministro para o Supremo Tribunal.

Ministro da maçonaria?

Não, senhor, da justiça.

A propósito, diga que hoje eu quero comer supremo de frango.

Certo. Eis os nomes…

Huum…esse rapaz não é o zequinha, filho do joãozinho?

Exatamente.

Então ele será o ministro.

Mas, senhor, ele nem sequer é formado em direito. A lista tem grandes personalidades do direito, gente muito mais capacitada.

Quem pediu a sua opinião? O menino é filho do meu amigo e eu devo muitos favores a seu pai. Além do mais, esse pessoal do direito é um povinho tirado a besta que acha que decorar artigos de lei é uma ciência. Tá decidido: o zequinha é o escolhido.

Bem, o senhor é quem manda.

Senhor, acabei de falar com o zequinha; ele ficou felicíssimo e prometeu nunca decepcioná-lo e que saberá retribuir o seu grande gesto e que o senhor pode contar com ele para o der e vier. Disse, ainda, que terá a melhor assessoria possível, pois não sabe patavinas de direito.

Está vendo aí? É disso que precisamos, de gente grata, o mundo hoje só tem filho da… A competência é secundária e, com freqüência, só atrapalha. Esse povo tirado a competente só quer ferrar conosco, né?

Com certeza.

Senhor, temos outra questão espinhosa.

Qual é?

Esse deputado zé piaba… o pessoal do congresso e a imprensa querem que o senhor se posicione sobre a sua permanência naquela comissão importante.

Sei… mas não foram eles que o indicaram? O que eu tenho a ver com essa por…

Pois é. Dizem que o homem é um estelionatário, mas o que incomoda mesmo são suas declarações racistas e homofóbicas.

Como racista? Ele não é negro? Como um homem negro pode ser racista e profanar a religião dos seus ancestrais? Ô sujeitinho burro!

E homofóbico…

Homofóbico? Mas, como? Não é ele que diz ser metrossexual? E o metrossexual não é uma espécie de homossexual?

Não, o senhor está enganado. Realmente, ele faz escovinha, alisamento, apara as sobrancelhas e se depila; dizem até que até usa batom e pinta as unhas; mas, com certeza, não é homossexual!

Eu não entendo mais nada. É incrível como as coisas mudaram. No meu tempo isso tinha nome, era xi…

Senhor, cuidado com as palavras! Pode haver algum tipo de escuta por aqui.

Tá certo.

Bem, esse zé piaba parece ser um canastrão, mas ele está com o nosso partido e deve continuar onde está. Diga a esse pessoal que eu não tenho nada a dizer sobre isso, que o assunto é da competência do parlamento.

Perfeito.

5 Comentários

  1. Professor Paulo… Ilusre PQ.
    Que reflexão. Quero comentar depóis. Amahã farei uma prova, não posso medesconcentrar, mas, esta reflexão é demais, meu caro.

    Vida Longa.
    Rogério Lima.

  2. Caro Paulo Queiroz,

    Excelente.

    Que Deus (“mesmo a quem não tem fé, a fé costuma acompanhar, pelo sim, pelo não”) continue o iluminando
    no que escreve e ensina.

    Abraço de quem o admira.

    José Osterno

  3. Professor, me tornei um fã e sem receios de parecer tietismo, mas o senhor nos brinca a cada dia com o seu conhecimento e sensu crítico… Comprei dois livros seus, e estou esperando os Ensaios críticos chegar..
    Que Deus te abençoe na sua jornada….
    Jessica Garzon, não se trata do Marco Feliciano, é sobre o Zé Piaba mesmo, pois afinal de contas, a maioria dos nossos parlamentares não passam de algo parecido com esse esteriótipo…rss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *