Quem nos salvará do Salvador?

26 de janeiro de 2015

Não há ideia mais obscura, perigosa, controvertida e irracional do que Deus. Tudo foi e é praticado em nome de Deus: conquistar territórios, criar e extinguir estados e religiões, declarar a guerra e a paz, amar e odiar, escravizar e libertar.

Desde sempre houve quem combatesse em nome de Deus. Não surpreende que grupos terroristas apelem a Deus como fundamento para suas ações. O mesmo argumento foi usado nas guerras religiosas, no extermínio dos cátaros, na noite de São Bartolomeu, nas cruzadas e na inquisição.

Desde que foi criado o substantivo DEUS, a humanidade não se cansa de conjugar o verbo MATAR. Se Deus existe, tudo está permitido. Ou proibido.

Queiramos ou não, tudo é legitimável – logo, também deslegitimável – em nome de Deus.

Deus serve para praticamente tudo: aceitar uma doença incurável, conformar-se com uma vida miserável e lutar por uma vida melhor, extorquir crentes ingênuos, converter almas, chacinar “infiéis”.

Mas Deus não é fiel ou infiel, justo ou injusto, bom ou mau, pio ou ímpio, moral ou imoral. Fidelidade, justiça, bondade, piedade, moralidade são conceitos humanos, criados segundo os nossos interesses. Como atributos humanos variam no tempo e no espaço e não têm valor absoluto, mas relativo, perspectivo.

Ou bem reconhecemos que Deus não existe ou bem aceitamos que Ele – ou eles – existe, mas que nada pode ser dito – e feito – sobre Ele, contra ou favor. Em suma, Deus nada tem a ver com as nossas ações, boas ou más, que tudo fazemos por nós. Deus e o diabo são inocentes, mas não quem os invoca.

Mas Deus é um argumento poderosíssimo; e, quando mais desesperados e miseráveis são os povos e indivíduos, mais forte é o argumento divino. Não por acaso vítimas e algozes clamam pelo mesmo Deus: compartilham do mesmo desespero.

Quem nos salvará do Salvador? Como argumentar contra alguém que pratica o terror em nome de Deus? O que dizer para o adepto de uma seita que adere ao suicídio coletivo como seu juízo final?

Inútil será tentar demonstrar que nunca houve Adão e Eva ou uma torre de Babel que deu origem a todos os idiomas que conhecemos, que Deus jamais falou com Balaão por meio de um jumento, que Josué não fez o sol parar, a não ser metaforicamente. Será inútil dizer que tudo isso são fábulas, algumas incrivelmente infantis. Será inútil notar que religião é mitologia com outro nome. Que toda nova religião é um plágio de outra mais antiga, adaptada a uma nova realidade social.

Credo quia absurdum? Não é fácil dissuadir o louco de sua loucura.

Número de Visitas 88

13 Comentários

  1. Caro professor Paulo,
    desejo veementemente que Deus se apresente a você, transformando todo o seu ser, te fazendo capaz de vislumbrar o quão perfeito Ele é!

  2. Ainda na infância, comecei a desconfiar da existência de Deus quando percebi que a bíblia não tratava dos dinossauros.
    Ora, pra que diabos Deus teria criado e depois extinguido tais criaturas?
    Por que nos sete dias não há menção ao tais seres pré-históricos? O que os crentes dizem dos restos fósseis desses bichos encontrados por todo o planeta?
    Depois, mais velho, comecei a não entender como um deus justo permite um mundo tão injusto; se não cai uma folha de uma árvore sem a permissão dele, quer dizer que tsunamis, bombas nucleares e toda sorte de tragédia e violência acontece com sua autorização?
    Prefiro acreditar que ele, de fato, não existe, pois se existir e tiver tantos poderes quanto dizem, ele é, no mínimo, extremamente sádico.

  3. Nós, seres humanos, temos a mente muito limitada. Não compreendemos certos acontecimentos, mas com toda certeza posso afirmar que tudo na vida acontece por uma razão. O que uma pessoa julga como algo ruim, pode não ser tão ruim assim visto por outro ponto de vista. Coisas ruins acontecem, claro. Mas por quê? Será que o ser humano consegue de fato usar seu cérebro da maneira correta?

  4. n entendi o que a mente brilhante do “incredulo” quis dizer com dinossauro ?!
    muita ingenuidade afirmar que a bibilia não é válida com um argumento fraco como esse!!!!

  5. Penso que o nobre Professor, renomado jurista abusa de seu direito de crítica e ultrapassa a linha tênue do razoável, pisando no terreno da intolerância religiosa. Será que a liberdade de expressão demonstrada pela via escrita e publicada reiteradas vezes em livro e em sítio visitado por muitos em que pretende desqualificar a fé de muitos, não a mais inteira tradução de que o autor não tolera os cristãos que professa sua crença com toda confiança. Confiança igual aos que tem, contrariamente, pois, é um ato de fé, também não crê. É preciso ter fé, ainda que contrária, de que Jesus não seja o Salvador da humanidade.
    Entretanto, não pretendo acusar e nem, tampouco, incitar ódio contra o pensador contrário Jesus.
    Seus escritos e pensamentos neste particular levam-me a história de outro Paulo. O que era Saulo perseguidor implacável que virou defensor intransigente chegando a muitas vezes ser torturado por amor a Jesus Cristo.
    Literis, Bíblia linguagem atual:
    “Em sua viagem, quando se aproximava de Damasco, de repente brilhou ao seu redor uma luz vinda do céu.
    Ele caiu por terra e ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que você me persegue? ”
    Saulo perguntou: “Quem és tu, Senhor? ” Ele respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você persegue.
    Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que você deve fazer”.
    Os homens que viajavam com Saulo pararam emudecidos; ouviam a voz mas não viam ninguém.
    Saulo levantou-se do chão e, abrindo os olhos, não conseguia ver nada. E eles o levaram pela mão até Damasco.
    Por três dias ele esteve cego, não comeu nem bebeu.
    Em Damasco havia um discípulo chamado Ananias. O Senhor o chamou numa visão: “Ananias! ” “Eis-me aqui, Senhor”, respondeu ele.
    O Senhor lhe disse: “Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando;
    numa visão viu um homem chamado Ananias chegar e impor-lhe as mãos para que voltasse a ver”.
    Respondeu Ananias: “Senhor, tenho ouvido muita coisa a respeito desse homem e de todo o mal que ele tem feito aos teus santos em Jerusalém.
    Ele chegou aqui com autorização dos chefes dos sacerdotes para prender todos os que invocam o teu nome”.
    Mas o Senhor disse a Ananias: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e seus reis, e perante o povo de Israel.
    Mostrarei a ele o quanto deve sofrer pelo meu nome”.
    Então Ananias foi, entrou na casa, impôs as mãos sobre Saulo e disse: “Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que lhe apareceu no caminho por onde você vinha, enviou-me para que você volte a ver e seja cheio do Espírito Santo”. Atos 9:3-17

    Demais disto, vejo uma inquietude muito grande no respeitado pensador Paulo Queiroz, desejando este no mais recôndito de sua alma, uma vontade incontrolável de ser seguidor do Rabi, de Ieshua Ramahia. Do Mestre de mestres, Jesus Cristo, o Filho de Jeová Deus.

    Um grande Abraço para você, Paulo.
    Rogério Lima.
    Evangélico – Congregado na Assembleia de Deus, Itaberaba, Bahia.

  6. Corriido.

    Penso que o nobre Professor, renomado jurista abusa de seu direito de crítica, ultrapassando a linha tênue do razoável, pisando no terreno da intolerância religiosa. Será que a liberdade de expressão demonstrada pela via escrita e publicada reiteradas vezes em livro e em sítio visitado por muitos em que pretende desqualificar a fé de uma multidão, não é a mais inteira tradução de que o autor não tolera os cristãos que professam sua crença com toda confiança. Confiança igual aos que tem, contrariamente fé, pois, é um ato de fé, também não crê. É preciso ter fé, ainda que contrária, de que Jesus não seja o Salvador da humanidade.
    Entretanto, não pretendo acusar e nem, tampouco, incitar ódio contra o pensador contrário Jesus.
    Seus escritos e pensamentos neste particular levam-me a história de outro Paulo. O que era Saulo perseguidor implacável que virou defensor intransigente chegando em inúmeras oportunidades ser torturado por amor a Jesus Cristo.

    Literis, Bíblia linguagem atual:
    “Em sua viagem, quando se aproximava de Damasco, de repente brilhou ao seu redor uma luz vinda do céu.
    Ele caiu por terra e ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que você me persegue? ”
    Saulo perguntou: “Quem és tu, Senhor? ” Ele respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você persegue.
    Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que você deve fazer”.
    Os homens que viajavam com Saulo pararam emudecidos; ouviam a voz mas não viam ninguém.
    Saulo levantou-se do chão e, abrindo os olhos, não conseguia ver nada. E eles o levaram pela mão até Damasco.
    Por três dias ele esteve cego, não comeu nem bebeu.
    Em Damasco havia um discípulo chamado Ananias. O Senhor o chamou numa visão: “Ananias! ” “Eis-me aqui, Senhor”, respondeu ele.
    O Senhor lhe disse: “Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando;
    numa visão viu um homem chamado Ananias chegar e impor-lhe as mãos para que voltasse a ver”.
    Respondeu Ananias: “Senhor, tenho ouvido muita coisa a respeito desse homem e de todo o mal que ele tem feito aos teus santos em Jerusalém.
    Ele chegou aqui com autorização dos chefes dos sacerdotes para prender todos os que invocam o teu nome”.
    Mas o Senhor disse a Ananias: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e seus reis, e perante o povo de Israel.
    Mostrarei a ele o quanto deve sofrer pelo meu nome”.
    Então Ananias foi, entrou na casa, impôs as mãos sobre Saulo e disse: “Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que lhe apareceu no caminho por onde você vinha, enviou-me para que você volte a ver e seja cheio do Espírito Santo”. Atos 9:3-17

    Demais disto, vejo uma inquietude muito grande no respeitado pensador Paulo Queiroz, desejando este no mais recôndito de sua alma, vontade incontrolável de ser seguidor do Rabi, de Ieshua Ramahia. Do Mestre de mestres, Jesus Cristo, o Filho de Jeová Deus.

    Um grande Abraço para você, Paulo.
    Rogério Lima.
    Evangélico – Congregado na Assembleia de Deus, Itaberaba, Bahia.

  7. Rogério Lima, o Prof. Paulo Queiroz não ultrapassou a linha do razoável porque uma tal linha não existe. Pessoas têm direitos, ideias não. Você pode acreditar no que acredita – assim permite nossa constituição. Pode, inclusive, propagar suas crenças por aí, ainda que em espaços indevidos como esse. Mas absolutamente nada disso me impede de afirmar com todas as letras que, além de pueris, suas crenças são nefastas para o ser humano, fontes que são de ignorância, escravidão, terror, misogenia, castração, etc. O homem criou deus à sua imagem e semelhança. Esse texto apenas reflete isso.

    Vinicius Poli
    Agnóstico

  8. Mas, meu nobre Vinícius, não és tu mesmo que defende a liberdade do pensamento e a constituição? Ou esta posição serve apenas para as tuas afirmações e as minhas não? O fato de eu divergir do Professor PQ, não significa que não respeite o seu ponto de vista, assim como a ele próprio. Mesmo porque me parece que ele disserta sobre a dúvida de alguns e não dele, especificamente. Ocorre que as minhas considerações pueril e infantil, são posições minhas. Se posições vencedoras ou não é outra coisa, mas, são minhas e as defendo energicamente.
    Com todo respeito ao defensor e ao defendido.
    Rogério Lima.

  9. Disse o néscio no seu coração: Não há Deus. Sl 53:1

    Aquele que aceitou o seu testemunho, esse confirmou que Deus é verdadeiro. João 3:33

    Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
    Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

    Romanos 1:21-22

  10. O problema todo está no homem, a bíblia é a palavra de DEUS, fala de amor, caridade…¶ Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam;
    Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam.
    Lucas 6:27-28 Onde você estava antes de nascer? E depois que morre vai pra onde? Não é melhor acreditar que ele existe e ir para o céu? do que não acreditar e ir para o inferno? E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?
    Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;
    Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.
    Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem.
    E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz:Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis,e, vendo, vereis, mas não percebereis.
    Porque o coração deste povo está endurecido,E ouviram de mau grado com seus ouvidos,E fecharam seus olhos;Para que não vejam com os olhos,E ouçam com os ouvidos,e compreendam com o coração,e se convertam,e eu os cure.
    Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.
    Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram.
    Escutai vós, pois, a parábola do semeador.
    Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho.
    O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria;
    Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende;
    E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera;
    Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.
    ¶ Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo;
    Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.
    E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio.
    E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio?
    E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo?
    Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele.
    Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.
    Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo;
    O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.
    Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.
    Tudo isto disse Jesus, por parábolas à multidão, e nada lhes falava sem parábolas;
    Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta, que disse: Abrirei em parábolas a minha boca; Publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.

    Mateus 13:10-35 O que falam por ai em nome de DEUS, ai te digo: E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito:Este povo honra-me com os lábios,Mas o seu coração está longe de mim;
    Em vão, porém, me honram,Ensinando doutrinas que são mandamentos de homens.

    Marcos 7:6-7

  11. A bíblia foi escrita pelo próprio deus (provavelmente quando parou para descansar em alguma sarça ardente com ar refrigerado). Há q se reconhecer, portanto, que a sua força vinculante é muito maior q a de qq constituição, pq deus sabe de tudo. Nós é que somos muito burros para compreender a infinita inteligência dele. Por isso é bom permanecermos na santa ignorância, abrindo mão de nosso intelecto q é justamente esse negócio de querer pensar sozinho q meteu Adão e Eva em mãos lençóis (e depois deles a todos nós).

    É mais importante ficar pianinho e acreditar em tudo baseado na loucura da fé do q fazer perguntas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *