Por que o Brasil continuará sendo um país corrupto

1 de outubro de 2014

 

Porque já as eleições dos “nossos” representantes são realizadas de modo a institucionalizar o crime, pois os grupos econômicos, ao patrocinarem a eleição de presidente, governadores, prefeitos etc., assim o fazem, como é natural, sob a condição de obterem financiamentos graciosos, participarem de licitações premiadas, privatizarem o espaço público, multiplicando lucros;

Porque num tal contexto, a política passa a constituir extraordinário atrativo para criminosos profissionais, em geral burocratas medíocres, desqualificados moral e tecnicamente, sem perspectiva fora da política; consequentemente, aqueles que prezam por seu nome e dignidade a evitam sistematicamente;

Porque certos partidos políticos passam a funcionar, assim, como autênticas quadrilhas, cujos membros são motivados por interesse/retorno puramente econômico-financeiro, por isso que trocam de legenda constantemente;

Porque o sistema representativo é um engodo que conta com a participação do próprio eleitor, que não raro exige, em troca do voto, algum proveito, de modo que o voto constitui apenas um expediente para legitimar e perpetuar o crime, afinal os eleitos não representam o eleitorado, mas os seus próprios interesses e os interesses dos grupos econômicos que os patrocinam;

Porque, apesar das fraudes, insistimos em perpetuar determinados criminosos no poder, e a tudo assistimos passivamente; e vemos a política com absoluta indiferença. De certo modo, no Brasil criminosos pobres vão para as cadeias e criminosos ricos fazem carreira política;

Porque a polícia, que deveria, junto ao ministério público, formar instituição única, está subordinada ao poder executivo, de sorte que são prováveis investigados (governadores, prefeitos etc.) que em última análise orientam as investigações;

Porque os criminosos políticos estão protegidos por um sem número de privilégios (foro privilegiado, imunidades parlamentares etc.) que os tornam grandemente imunes às investigações;

Porque a corrupção política traduz a nossa própria hipocrisia, a nossa tendência ao jeitinho; afinal, corrupção é de algum modo interação/acordo entre corruptor e corrompido, entre eleitor e eleito;

Porque somos obrigados a votar, quando votar é um direito e não um dever, pois o eleitor há de ter a liberdade de votar em quem quiser, quando e se quiser, consciente e livremente;

Porque punir criminosos, embora necessário, não é o mais importante; o mais relevante consiste em identificar as estruturas de poder que produzem e fomentam o crime e mudá-las radicalmente, pois problemas estruturais demandam intervenções também estruturais e não apenas intervenções sobre indivíduos;

Porque insistimos em preservar instituições absolutamente desnecessárias: senado federal, câmara distrital etc; e temos uma câmara dos deputados com um número excessivo de representantes, tecnicamente desqualificados em sua maioria, como se quantidade significasse mais qualidade ou mais representatividade;

Porque, em vez de enfrentar os problemas em suas causas, tentamos combatê-las em suas consequências, tardia, burocrática e simbolicamente; e isso equivale a não combatê-las;

Porque temos um Estado excessivamente burocrático, que tudo pretende resolver por meio de leis, demagogicamente;

Porque multiplicar leis não significa evitar novos crimes, mas multiplicar novas violações à lei (Beccaria); e as leis desnecessárias enfraquecem as leis necessárias (Montesquieu);

Porque mais leis, mais juízes/tribunais, mais conselhos, mais prisões etc., pode significar mais presos, mas não necessariamente menos delitos;

Porque o povo brasileiro acredita ser livre, mas está enganado: é “livre” apenas durante as eleições dos membros do executivo e do parlamento, pois, eleitos os seus membros, ele volta à escravidão, é um nada (Rousseau); é que a participação popular se limita ao sufrágio a cada quatro anos; mas eleitos “seus” representantes, não se tem qualquer controle sobre seus atos, e o cidadão, convertido em objeto e não sujeito da política, só poderá expressar sua indignação nas eleições seguintes;

Porque a releição favorece grandemente esse quadro;

O Brasil é e continuará sendo um país corrupto simplesmente porque está estruturado para sê-lo!

Número de Visitas 239

3 Comentários

  1. Quem quer que fique indignado com a situação passada e presente do Brasil e se aventure em tentar, da forma mais otimista possível, traçar perspectivas de melhoras para o futuro irá ficar frustado.
    De fato, o Brasil Varonil está estruturado a perpetuação dos mesmos grupos e assim para a manutenção da corrupção.
    Novos grupos que em sua origem pareçam representar uma nova via são logo consumidos pela dinâmica do sistema, não há como fugir, pois do mais lascado mendingo ao Presidente da República parece estar no DNA do brasileiro o gene de “Gerson”; a maldita expectativa de “levar vantagem”.
    Aqueles que, cansados desta rotina, pensem em mudar são conduzidos pelas regras impostas pelo sistema, vejam por exemplo a infinidade de número de candidatos a serem levados para as urnas! Se até pessoas instruídas precisam levar suas “colinhas” imagine os mais humildes em cidades igualmente humildes? Como não serem manipulados e vigiados?
    É bom ser esperançoso, mas não perspectivas.

  2. ONDE HÁ MUI MISTURA DE PESSOAS,DÁ NO QUE DEU NO BRASIL, A NOSSA ORIGEM DA DEIXA CLARO O SABOR DE SER CORRUPTO,POIS D.JOÃO CHEGOU FUGIDO DE NAPOLEÃO, E TALVEZ DE OUROS ,POIS ERA UM CORRUPTO DE MÃO CHEIA,, MAS PESSOA DO TIPO DE JOAQUIM BARBOSA É DIFÍCIL,VEJAMOS, TALVEZ SE AINDA TIVESSEMOS UM GENERAL DUTRA,O BRASIL FOSSE OUTRO,POIS TODOS OS POLÍTICOS SÉRIOS FORAM MORTOS EM SERVIÇOS, NEM CASTELO BRANCO ESCAPOU, E O HOMEM DA DIRETA TANCREDO NEVES, E O GO VERNADOR DE PERNAMBUCO,MAS HAVERÁ UM DIA DE APARECER ALGUEM QUE LIBERTARÁ ESTE PAIS DA CORRUPÇÃO .

  3. Belas palavras professor Paulo Queiroz, traduz o quadro impresso e claro e que sempre foi o povo brasileiro e seus governantes não querendo generalizar os de boa índole sejam federais, estaduais e municipais. Chegou o momento oportuno do STF nosso Orgão máximo de demonstrar ao povo brasileiro, manifestar de forma firme e segura, e condenar veemente os criminosos profissionais que de forma leviana retiram da sociedade direitos como educação, saúde e segurança, só assim condenando criminosos, creio a sociedade se sentirá mais segura em tratar do seu voto. Afinal qualidades como incompetência, desqualificação profissional criminosos profissionalizantes políticos sem moral e civismo exemplos como esses temos muitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *