1°)Sanchuniathon, que escrevia na Fenícia muito antes de os judeus se terem reunido nos desertos, atribui aos homens dez gerações até a época do pretenso dilúvio universal.- Os livros atribuídos a Moisés também supõem dez gerações.

2°)A curiosidade de uma mulher chamada Pandora é fatal ao gênero humano. – A curiosidade de uma mulher chamada Eva faz o gênero humano ser expulso de um pretenso paraíso.

3°)Baco fornece uma lei escrita em duas tábuas de mármore, ergue as águas do mar Vermelho à direita e à esquerda para fazer seu exército passar, detém o curso do Sol e da Lua. – Moisés também fornece leis escritas em duas tábuas de pedra, atravessa o mar Vermelho a pé, enquanto seu sucessor, Josué, detém o Sol e a Lua.

4°)Minerva faz jorrar uma fonte de azeite, Baco uma fonte de vinho. – Moisés dá aos judeus apenas uma fonte de água no deserto.

5°)Filemon e Baucis oferecem a deuses, na Frígia, a hospitalidade que uma aldeia lhes recusa, perto de Tiana: os deuses transformam sua cabana em templo e a aldeia em lago. – Os judeus imitam essa fábula da maneira mais infame, dizendo que os habitantes da aldeia de Sodoma quiseram violar dois anjos, e Sodoma é transformada em lago.

6°)Os gregos supõem que Agamemnon quis imolar sua filha Ifigênia e que os deuses mandaram uma gazela para ser sacrificada no lugar da moça. – Os judeus supõem que Abraão quis imolar seu filho e que Adonai mandou um carneiro para ser imolado no lugar de Isaque.

7°)Niobe é transformada em mármore. – Edite, mulher de Lot, é transformada em estátua de sal.

8°)Hércules traído por mulheres. – Sansão traído por mulheres (Dalila).

9°)O asno de Sileno fala. – A jumenta de Balaão fala.

10°)Hércules levado ao céu numa quadriga (carro puxado por quatro cavalos). – Elias sobe aos céus numa quadriga.

11°)Os deuses ressuscitam Pélope. – Eliseu ressuscita uma menina.

Conclusão: Quem se der ao trabalho de comparar todos os acontecimentos da fábula e da história antiga grega ficará espantado por não encontrar uma só página dos livros judaicos que não seja um plágio.

Voltaire. Deus e os homens. São Paulo: Martins Fontes, 2000, pp. 100-101.